Conhecidos por todo o Brasil, o Cruzeiro, Internacional e Atlético-MG já viveram todos os tipos de emoções no esporte, desde conquistar grandes títulos até sentir o gosto amargo do rebaixamento para divisões inferiores. Certamente, ver seu time rebaixado é um dos piores sentimentos que um torcedor pode sentir, ainda mais quando a expectativa é de que o clube conquiste títulos na temporada. 

O caso mais recente que todos os entusiastas de futebol acompanharam foi o rebaixamento do Grêmio em 2021, quando o clube começou a temporada contratando grandes nomes e gerando altas expectativas em sua torcida. Entretanto, todos sabemos como essa história acabou, decepção e rebaixamento para a segunda divisão. 

Um fato curioso é que, a grande maioria dos rebaixamentos dos clubes considerados grandes aconteceram em temporadas em que a torcida tinha boas expectativas para o clube, esses foram os casos do Cruzeiro, Atlético-MG e Internacional. 

Claro que não se deve generalizar, cada rebaixamento desses clubes tem sua própria história com seus motivos, mas todos esses casos tinham linhas escritas a longo prazo com más gestões e planejamentos ruins de anos anteriores. 

Conheça agora a história dos últimos rebaixamentos de Cruzeiro, Atlético-MG e Internacional. 

A queda do Cabuloso 

Este não foi o último caso de um clube grande sendo rebaixado, mas com certeza é um dos mais polêmicos. A temporada de 2019 começou com enormes expectativas para os torcedores, após o título da Copa do Brasil na temporada anterior, a Raposa queria alcançar bons resultados no Campeonato Brasileiro e na Libertadores da América. 

Logo no início da temporada, a conquista do título mineiro diante do maior rival, Atlético. No entanto, quando o Campeonato Brasileiro começou, o Cruzeiro se viu em um nível muito abaixo diante dos outros clubes. Na primeira rodada o Cabuloso perdeu por um placar expressivo de 3 a 1 para o Flamengo. 

Pela Libertadores da América, a Raposa caiu nos pênaltis diante do River Plate, finalista da edição de 2019. Na Copa do Brasil, o Cruzeiro chegou à surpreendente semifinal, quando caiu diante do Internacional. 

Ao decorrer da temporada, diversas polêmicas de brigas internas entre jogadores e diretoria estavam acontecendo, além dos conflitos entre medalhões do elenco contra o atual técnico da época, Rogério Ceni, que deixou o clube poucos meses antes de finalizar a temporada. 

Um jogo que deve estar presente na memória de todos os entusiastas de futebol até os dias de hoje é a partida entre Cruzeiro e CSA, onde o personagem principal da história foi Thiago Neves. 

Com um pênalti decisivo perdido e áudios enviados para o presidente do clube vazados, a imprensa conseguiu tudo o que precisava para concluir que a Raposa vivia uma crise interna a longo prazo. 

  Apesar de lutar muito durante toda a temporada, o fim foi inevitável. Derrota em casa pelo placar de 2 a 0 diante ao Palmeiras, confusão na torcida com direito a evacuação no estádio, um fim de temporada trágico para um ano que parecia ser bom para o Cruzeiro.

Rebaixamento do Atlético-MG

Ainda em Belo Horizonte, outro gigante do futebol brasileiro que sofreu com o gosto amargo do rebaixamento foi o Galo. A temporada de 2005 não trás boas memórias para o torcedor atleticano, que viveu aquele que, muito provavelmente, foi o pior momento da história do clube. 

Nas mesmas linhas que foram escritos os capítulos do rebaixamento do Cruzeiro, anos antes a história acontecia com o Galo. O início de ano era de que bons momentos estivessem por vir. Logo no começo da temporada, eliminação do campeonato mineiro em uma disputa acirrada na semifinal diante de seu maior rival. 

Pela Copa do Brasil, um desempenho esperado. O Atlético-MG desempenhou bem o papel de time grande e conseguiu chegar até as quartas de final do torneio, quando caiu para o Ceará. 

O grande problema estava no Campeonato Brasileiro, em uma edição que contava com 22 clubes, o Galo ficou apenas na 20° colocação, sacramentando assim o seu rebaixamento para a segunda divisão do Brasileirão. 

As causas para este momento triste na história do Galo foram os problemas extra campos, como discussões na diretoria, problemas judiciais e financeiros. Todos os fatores que podem levar qualquer time para o fundo do poço, assim como foi o Atlético-MG.

O campeão de tudo, caiu

O rebaixamento que muitos torcedores do Colorado não conseguem acreditar até os dias de hoje, a queda do Internacional na temporada de 2016 foi um golpe duro para a história do clube, que começou a temporada mirando grandes conquistas. 

Logo no início do ano veio a primeira conquista, o Campeonato Gaúcho, conhecido também como Gaúchão. O título trouxe enormes expectativas para os torcedores do Colorado, que já visualizaram seu time brigando por títulos importantes.      

A boa fase continuou no início do Brasileirão, tanto que houveram rodadas em que o Inter ficou na liderança da tabela. Mas o que ninguém imaginava é que este time iria enfrentar o pior momento de sua história em poucos meses. 

No decorrer da temporada, diversos problemas internos e de gestão fizeram com que o rendimento do time caísse drasticamente. Para se ter ideia de como as coisas estavam bagunçadas, o Inter chegou a ter quatro treinadores durante uma temporada, o que escancarou a falta de planejamento e de noção do momento do clube. 

Em 20 partidas do Campeonato Brasileiro, o Colorado ficou 11 delas sem conseguir uma vitória, feito que destrói completamente qualquer esperança do torcedor de uma recuperação milagrosa. Ao fim da temporada, o inevitável chegou, rebaixamento na última rodada, o capítulo mais triste da história do Internacional. 

Confira: Como o Flamengo e Palmeiras dominaram o futebol sul-americano

Autor

Previous

Como o Flamengo e Palmeiras dominaram o futebol sul-americano nos últimos anos

Next

Conheça a história dos estádios do Botafogo, Vasco e Fluminense